Filmes,

Guardiões da Galáxia Vol.2 | Resenha

11:54 Amanda Hauane 13COMENTÁRIOS

Guardians of The Galaxy Vol. 2 (2017)
Direção: James Gunn
Roteiro: James Gunn, Dan Abnett
Elenco:  Chris Pratt, Zoe Saldana, Bradley Cooper, Dave Bautista, Vin Diesel, Karen Gillan, Michael Rooker, Kurt Russell, Pom Klementieff, Elizabeth Debicki
Ficção Científica - 12 anos - 136 min
Trilha Sonora Original: Tyler Bates

Esse post é especial, muito especial.
Que eu só fã de super-heróis, não é segredo nenhum, mas que eu goste dos Marvel, já é uma outra história. (hahaha brincadeirinha).


Há duas coisas que vocês precisam saber antes que eu comece essa resenha.
1. Eu prefiro da Dc.
2. Eu nunca havia ido ao cinema.

Era sempre uma surpresa dizer que EU, uma pessoa que ama filmes, faz resenhas, e sabe (quase) tudo sobre esse universo, nunca tenha entrado em um cinema, mas infelizmente essa era a minha realidade. Eu moro e sempre morei no interior, e isso significa que não há cinemas na região, por conta disso eu criei expectativas para que quando acontecesse fosse perfeito, e na minha cabeça já estava acertado que seria um filme da Dc, de preferência que fosse da Mulher maravilha.


Só que a vida (@Deus) decidiu intervir, e então me vi em um dilema, assisti ou não assisti ao filme que eu não havia planejado, joguei fora o orgulho e entrei naquela sala acompanhada de três amigos, já que as minhas amigas preferiram ir fazer compras, não fez falta, pois quem estava do meu lado entendia as referências, e isso era tudo que eu precisava no momento, e um saco de pipoca também.

Não preciso dizer que a atmosfera da sala é encantadora, que o 3D me fez sentir dentro do filme, e que nada se compara com a magia do cinema.

Sobre o filme

Guardiões da Galáxia 2 é um filme leve, assim como o primeiro ele me surpreendeu, pois eu não esperava muito dele. Ainda com a missão de proteger toda a galáxia, mas dessa vez é uma tentativa de salva-la dos seus próximos sentimentos, a turma embarca em uma aventura sentimental, mas sem a pieguice do romance, focando nos laços familiares.


O filme já dá indícios de que vai ser bom desde dos créditos quando mostra a equipe lutando ao fundo, enquanto Baby Groot dança ao som de “Mr. Blue Sky”, da Eletric Light Orchestra. Outro cara que rouba a cena é o Drax (Dave Bautista), pois é dele as partes mais engraçadas do filme, principalmente quando entra em cena uma personagem chamada Mantis (Pom Klementieff) e ela meio que sofre bullying por parte dele, embora não perceba por ser tão inocente. E o nosso guaxinim (panda para íntimos), é humanizado, deixando de ser apenas um animalzinho falante. Uma das peças principais no enredo são as filhas de Thanos, que com esse gancho serão uma grande ameaça para ele no filme dos vingadores.


O filme é colorido, deixando nós (fãs da Dc) com dor nos olhos, mas nada que venha estragar a nossa opinião sobre o filme. Além das suas semelhanças com Star War, por conta da Paternidade de Peter Quill (Chris Pratt), é um filme autêntico, emocionante e de certa forma sério.  E isso foi uma surpresa para os fãs, que esperavam apenas ri, mas dessa vez a Marvel consegui acertar o tom e dá para os fãs não só piadas, mas um enredo de tirar o folego.

Eu super indico o filme, não deixem de assisti, e não levantem antes das cenas pós-créditos.


13 comentários:

Autorais,

Uma Amanda vintage com uma nova perspectiva de vida

17:32 Amanda Hauane 6COMENTÁRIOS

Oi, ainda lembram de mim!?

Então...

Estou tentando nesse momento encontrar uma forma de dizer que eu não desisti de vocês, mas tudo que me vem à mente parece de certa forma uma desculpa esfarrapada, só que infelizmente é a verdade.

Quem me conhece sabe que eu faço Publicidade e propaganda, e com as greves do ano passado, o meu semestre foi adiado para esse ano, então quando o fim do semestre chegou eu não estava com tempo nem para respirar.

Eu parei de ler.
Parei de assisti.
Parei de existi.

Felizmente fui recompensada com ótimas notas, e um aprendizado de que organizar o tempo é necessário.

E é isso...
Voltei.

Com layout novo, e aspirações antigas.

Uma Amanda vintage com uma nova perspectiva de vida.

6 comentários:

Autorais,

Apenas quatro palavras

12:33 Amanda Hauane 4COMENTÁRIOS


Sobre a minha vida...
Eu tenho 19 anos, pouco para quem ver, e uma eternidade para quem vive.
Tive uma infância feliz, não lembro muito dela, mas pelo menos o que eu lembro são momentos de brincadeiras e vários sorrisos.
Talvez o problema da minha vida tenha começado na adolescência, não que eu tenha sido uma jovem rebelde (o que eu não fui), mas por conta da minha fase depressiva.
Eu só não aparentava. 
Quando estava no meio das pessoas eu sempre era aquela que fazia todos sorrirem, a menina das piadas bestas e sorriso bobo, mas ninguém sabia que quando eu chegava em casa o travesseiro me aguardava para amparar minhas lagrimas.
Eu escrevia textos sobre suicídio, lia livros sobre pessoas depressivas, ouvia músicas que me deixavam mal, e pensava qual seria a forma mais eficaz de morrer.
Passei muito tempo assim, sempre guardando os meus problemas e dos outros também, era como se eu fosse um depósito de problemas, não sei, mas todo mundo gostava de me contar sobre as suas perturbações, e então, eu tinha que lidar com meus transtornos e com os dos outros também.
Chegavam tempos que eu não conseguia suportar, e tinha a necessidade de pôr tudo para fora, e quando eu sabia que estava preste a explodir eu me trancava em uma bolha, pois sabia que ninguém poderia me ajudar, ou não estariam dispostos a isso.
Era só eu.
Só eu e um quarto escuro.
Eu, um quarto escuro e um travesseiro já encharcado com as minha lagrimas.
Tenho ciência do quanto eu era/sou dramática, mas eu definitivamente só precisava de alguém para me entender, para me dizer que é normal não sentir bem o tempo todo, alguém para me abraçar, só me abraçar.
Mas essa pessoa nunca apareceu, e eu fiquei esperando, mas ela não veio, e mesmo assim eu aguardei a sua chegada, porém, ela não se manifestou.
Só que essa pessoa estava esperando eu ir até ela.
Eu passei minha vida toda ouvindo falar sobre ela, e achando que já a conhecia, na verdade eu havia me acostumado em apenas saber que ela existia.
E esperei.
Até que um dia eu não aguentei mais.
Tudo ao meu redor parecia que ia explodir, e pior, tudo dentro de mim queria sair, eu sentia que tudo e todos estavam mudando, mas eu não estava conseguindo acompanhar, não estava dando conta, eu precisava de ajuda, eu queria ajuda, eu estava em silêncio gritando “ME AJUDEM”.
Ninguém escutou, ninguém percebeu.
E eu chorei, pus para fora tudo, tudinho, mas tudo continuava do mesmo jeito, as minha lagrimas não estavam fazendo efeito.
E foi aí.
Bem aí.
Nesse exato momento que me lembrei daquela pessoa.
Ela não tinha vindo até a mim, então decidi, como a última tentativa ir até ela, e para minha surpresa ela estava me esperando.
Não me questionou, não me julgou, apenas me abraçou, deixou-me chorar em seu colo e sarou minha ferida mais profunda, bem aquela que eu não deixava ninguém ver, a que estava em minha alma.
Hoje eu me pergunto por que eu demorei tanto para correr para ela, por que eu me contentei em apenas ouvir falar sobre ela? Se ela estava a quatro palavras de distância, apenas quatro.

Eu te aceito, Jesus.

4 comentários:

Autorais,

Insônia e sentimentos

04:17 Amanda Hauane 5COMENTÁRIOS


São 2:59, e eu não consigo dormir.
A minha amiguinha insônia veio me visitar, e não tem como dizer não para ela. É simples assim. Ela chega, rouba meu sono, e me deixa desesperada sem saber o que fazer.
E pelo incrível que pareça isso tem acontecido em muitas áreas da minha vida.
Tipo, minha vida amorosa, sinto que algo se instalou lá que não me deixa sentir, o que é bem contraditório, já que eu sempre desejei não ter sentimentos, eu não iria sentir as coisas boas, mas também não sentiria as ruins.
Hoje não penso assim.
Eu nunca amei de verdade, mas sinto que devia me submeter ao amor, mas algo dentro de mim não deixa.
Eu quero.
Mas quando você se acostuma a não ligar, não sentir se torna normal.
Foi aí que eu conheci JESUS, ele me faz sentir, e como me faz sentir.
Amor.
Ele me faz sentir amor.
No começo eu me assustei, paralisei, não conseguia entender o que era aquilo que queimava dentro de mim, eu não conseguia distinguir, mas me fazia senti viva.
Aquele fogo me fazia esquecer de todo resto, aquela chama me tirava do centro, e me fazia entender que não era sobre mim, mas sobre Ele.
E foi assim que eu descobri que sentir não é uma coisa ruim.
Sabe, ser cristã não me garante uma vida sem problemas, pelo contrário, na bíblia está escrito: “ [...] no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33”.
Jesus nos encoraja nesse versículo a não ter medo das aflições, que nesse caso são os sentimentos.
Estou ciente que se eu abrir meu coração eu poderei me magoar uma, duas, três... vezes, mas se eu tiver bom animo, e descansar em Jesus, tenho a plena certeza que ele cuidará de mim, uma, duas, três... vezes forem necessárias.
A insônia e as preocupações da vida se trata disso, ansiedade, mas como eu decidi deixar Jesus cuidar de mim, então vou me deitar e dormi, assim mesmo, sem saber o que esperar quando abrir meus olhos pela manhã.

5 comentários:

Música,

4 canais de cover Cristão | Vida Cristã

08:56 Amanda Hauane 6COMENTÁRIOS

Oi, pessoas.
Eu amo música, mas como eu não sou uma especialista no assunto, não me atrevo (muito) a fazer posts sobre isso, só que ultimamente eu tenho escutado/encontrado muitos canais de adoradores no YouTuber que fazem cover, e foi aí que tive a ideia de indicar 5 desses canais aqui.
Já vou logo alertando que é impossível não viciar, e se você sentir uma vontade louca de não parar de ouvir, sinto lhe informar, mas é um efeito colateral. Além disso, esses artistas só ganharam o meu coração com a verdade transmitida em cada palavra das letras das músicas, e sim, muitos vídeos já serviu de trilha sonora para os meus momentos íntimos com Deus.


O Gabriel Guedes é um dos meus preferidos, pois, além de fazer covers nacionais, ele ainda traduz algumas letras e já tem músicas autorais.


Luana Lima é uma moça de uma voz doce e faz pouco tempo que a conheci, o mais legal desse vídeo dela, é que se trata de um cover de uma música autoral de uma cantora que começou no Youtuber, a Isadora Pompeo.


A 4life é um grupo de quatro garotos que tem um jeito um único de cantar, e em todos os cover deles tem um hap que eles mesmos fazem.


O Netto é o que eu conheci mais recente, e já amo, ele não canta, ele adora, e isso foi o suficiente para conquistar meu coração.

EXTRA:

Minha amiga fez um vídeo com uma musica autoral, que é um amorzinho. Ela não faz cover (deveria, mas ainda não faz), então achei super válido mostrar a música dela, afinal, foi feito com muito amor, sobre a experiência do primeiro amor em Jesus. 



Vocês gostam desse tipo de post? 
Gostariam que eu trouxesse mais nesse estilo? 
Deixem nos comentários.


6 comentários:

Autorais,

Relato de uma garota que não acreditava no amor

15:39 Amanda Hauane 10COMENTÁRIOS

Eu nunca fui do tipo que aceitava ser amada, sempre foi muito fácil amar os outros, mas quando era em relação a mim, eu nem me amava e nem achava que alguém fosse capaz de me amar, e isso gerou problemas e questionamentos do tipo “será que alguém é capaz de me amar como eu sou? ”.

Por muito tempo, muito tempo mesmo, eu não me sentia digna do amor, e com isso eu fui desacreditando nele, chegou uma fase da minha que eu definitivamente acreditada que o amor não passava de reações biológicas e hormonais.

E eu sempre fazia questão de expor os meus pensamentos na tentativa de encontrar alguém que me fizesse de alguma forma voltar a crer no amor, pode parecer estranho, mas a minha descrença era baseada em não ter tido nenhuma experiência verdadeira com o amor.

Mas essa equação estava errada, já que eu não estava procurando o amor no lugar certo, ou melhor dizendo, eu estava procurando o amor nas pessoas erradas, e esquecendo de olhar para o verbo amar, Jesus.

Eu só fui capaz de me sentir amada quando experimentei pela primeira vez o que o amor de Jesus inundando o meu ser, e asseguro que é impossível sentir esse amor e pensar que os hormônios humanos possam ser suficientes para gerar esse tipo de sentimento.

Hoje, eu só sei falar de amor, seja ele qual for.
Você não se ama? Experimente deixar Jesus te amar.

10 comentários:

6 on 6,

Abril | Céu | 6on6

13:27 Amanda Hauane 20COMENTÁRIOS

Oi.
Sumi?
Sumi!
E sinto muito, mas o fim de semestre chegou e eu não estou com tempo nem para respirar (rsrsrs), isso não quer dizer que eu esqueci de vocês, só que não quero fazer posts sem qualidade, e para ter qualidade demanda tempo, tempo esse que tá em falta na no meu dia-a-dia. Eu quero voltar postar regularmente, e para dá o primeiro passo nessa tentativa trouxe  para vocês o post do projeto 6 on 6 do mês de Abril, e o tema é o mais amor de todos, CÉU.
Não sei explicar o que eu sinto quando olho para o céu, é um misto de paz e ao mesmo tempo uma sensação de imensidão, é a duvida do que tem além das nuvens, e a certeza de que não estamos aqui por acaso, mas a cima de tudo é a evidencia do amor de Deus.







Blogueiras participantes:

1- Amanda Hauane (Eu hahaha)
2- Mirella Almeida (Miga)
3- Amanda Querobino (Xará)
4- Echiley Oliveira (Cachos)
5- Vanessa Medeiros (A fotógrafa)
6- Selma Barbosa (A escritora)

Obs.: Nenhuma das fotos tem filtro. 

20 comentários:

Autorais,

Não existe amor perfeito

10:24 Amanda Hauane 29COMENTÁRIOS


Estou procurando por você a tanto tempo que já não sei o que esperar de ti.

Hoje eu quero que você venha me abraçar cheio de defeitos mesmo, já não me importo, aprendi enquanto te esperava que não existe amor perfeito, pois a beleza do amor está bem aí, em não ser perfeito, o amor não é de exatas, ele é de humanas, isso significa que ele vai ser subjetivo.

Então essa é uma boa hora para você chegar e me deixar encantada com a sua imperfeição, mas, além disso, com a sua forma única de pegar a minha a minha mão, me aqueça no inverno, e sim, me dê um gelo no meu verão, diz que sonhou comigo na noite passada que eu te darei um sorriso e direi que isso é porque você não para de pensar em mim, e não vai adiantar você negar pois seu meio sorriso ira te denunciar.

Mas fique à vontade para me surpreender não sendo nada disso, não vou me importar, dês que você me ame como sou, nem em ser a segunda na sua vida vai ser um problema, se o primeiro for Jesus.

Quero avisar que quando tu chegar vai encontrar uma parte do meu coração que vai está a maior bagunça esperando que você arrume. 

Mas enquanto você não vem eu vou ficar aqui no meu canto aprendendo a amar o sorriso que eu ainda não conheci.  


29 comentários:

Autorais,

Uma Carta para Jesus | Vida Cristã

00:01 Amanda Hauane 28COMENTÁRIOS


Oi, Jesus!

Essa semana eu tive o prazer de Te conhecer um pouquinho mais, ouvi o Senhor falar comigo de tantas formas que me deixou embriagada com o Seu infinito amor.

Você me ensinou tanto de Ti, sobre o Teu reino e sobre o Seu proposito para mim.

O senhor usou pessoas para me dar uma injeção de ânimo, mas também fez com que essas mesmas pessoas me falassem as verdades que eu me recusava acreditar.

Sabe, eu percebi lendo a Tua palavra que sei muito pouco sobre Ti, que mesmo sendo ‘crente’ a vida toda eu não O conhecia como deveria, e por isso Lhe peço perdão e ao mesmo tempo de agradeço por me dá a oportunidade de saber quem realmente És.

Sinto que voltei para o primeiro amor, e tudo que quero é de estar Contigo 24hs por dia, pois descobri que a Tua presença é suficiente para mim.

Senhor, eu só te peço que segure em minhas mãos nessa nova jornada.

Pai, meu único desejo é compartilhar com o mundo, esse amor que sinto por Ti, quero que as pessoas entendam o que Senhor quer para a vida de cada uma delas, e além disso, quero que elas fiquem embriagadas com a Sua presença ao ponto delas não se verem mais na frente do espelho, mas só consegui enxergar a Tua face refletida em si.

Pois o reino não se trata de religião, mas de Ti, da Tua vontade e do Teu amor por nós.

Com todo meu amor, uma pessoa apaixonada por Ti.

28 comentários:

Vida Cristã

A racionalidade da Liberdade | Vida Cristã

19:30 Amanda Hauane 24COMENTÁRIOS


Esses dias Deus tem ministrado em minha vida, a liberdade, de tantas formas diferentes que nem me deixa espaço para duvidar que é realmente Ele quem está falando, então decidi que quero dividir com vocês esse sentimento de ser livre em cristo.


A liberdade em Deus começa no jardim do Éden quando Ele deu ao homem o livre arbítrio, pode parecer loucura, um Deus supremo deixar que meros mortais tivessem um ‘poder’ de escolha tão grande a ponto de termos a liberdade, inclusive, para não escolhermos, mas é aí que percebemos que Deus não quer algo forçado, Ele não quer que o seu amor seja uma obrigação, mas uma escolha consciente.

Em Romanos 12 diz:

1 - Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.

Paulo estava tentando nos dizer que para servir à Deus só é necessário queremos, e que em hipótese alguma tem que ser algo forçado, e Ele ainda fala a palavra-chave para entendermos essa liberdade ,‘racional’.

Ele quer o nosso corpo? Sim
Ele quer a nossa alma? Sim
Ele quer a nossa adoração? Sim

Mas Ele quer que seja voluntario, Ele quer que entreguemos a nossa vida em sacrifício vivo, mas de forma racional.

É por isso que eu decidi usar dessa liberdade para falar do seu amor, afinal Ele já me deu mais que isso, Ele me deu vida, e vida com abundância, Ele morreu só para que eu e você pudéssemos falar com ele face a face, e sem pedir nada em troca.

E tudo isso só me motiva a ama-lo mais, a olhar para olha-lo de forma diferente, a querer usar a minha liberdade para dizer quando eu o amo racionalmente .

24 comentários:

Autorais,

Moça, ninguém está só

10:37 Amanda Hauane 11COMENTÁRIOS


Mais uma vez ela sentou na frente do computador para escrever sobre os sentimentos de alguém, e como ela era boa para entender o que os outros sentiam, ela sabia decifrar o que se passava no interior de uma pessoa apenas ao olhar.

Mas em contrapartida, ela não sabia nada da sua própria vida.

Para ela, seus sentimentos eram uma incógnita, um redemoinho que parecia não ter fim, um mar de furação que ninguém se atrevia a navegar.

Era solitário ser desse jeito, era triste não haver ninguém que a quisesse mesmo assim, pelo menos era isso que ela pensava: ‘sozinha, por falta de escolha’.

Mas moça, deixa eu te contar um segredo ‘ninguém está só’, o problema e que estamos muito preocupados em como somos diferentes, que não notamos que há alguém pertinho da gente que chega a ser mais estranho que nós.

E esse era o problema dela, ela estava disposta a entender e decifrar os outros, mas não estava disposta a ser quem ela realmente é.

E daí que ela tem mais de vinte e nunca se apaixonou!?
E daí que ela não sabe voltar a trás!? (sim, ela é muito orgulhosa).
E daí se ela sonha em ser escritora de um best-seller!?
E daí se ela prefere escrever do que viver um romance!?
E daí que ela é boa em ser só!?

Ela só está precisando entender que ser “só” não significa que ninguém a quer, ser "só" é o auto consentimento do amor próprio, mas antes ela precisa descobri como amar quem ela é.

11 comentários:

Bella Crestan,

Sob o olhar grego - Bella Crestan | Resenha

11:18 Amanda Hauane 28COMENTÁRIOS

Título: Sob o Olhar Grego
Autora: Bella Crestan
Editora: Alternativa Books 
Páginas: 136
Assunto: Romance 
Classificação: ★★★★★♡

Faz uns dias que terminei de ler esse livro, mas eu não conseguia encontrar palavras para falar sobre ele, enquanto uma parte minha queria muito compartilhar com o mundo uma das melhores leituras da minha vida, uma outra parte ainda está tentando digerir do final desse livro que me conquistou nas primeiras páginas.

Já vou logo alertando que é impossível não amar a Be e o Ed, e não se irritar com o tal Francês.


Sob o olhar grego é um romance, se é que podemos chamar assim, já que o foco não está em um relacionamento, mas na busca da auto aceitação e reconhecimento do amor próprio.

A nossa protagonista se chama Be, uma jovem de 25 anos, insatisfeita com o trabalho e sem nenhuma emoção na vida pessoal, decide viajar para a Greta, na Grécia, para buscar inspiração para o seu livro, mal sabia ela que ela encontraria muito mais que isso. 


Em uma parada no aeroporto de Londres, um inglês chamado Ed, um tanto desastrado, derrama café no colo dela, isso gera uma má impressão instantânea, mas só até ela descobrir que eles estão indo para o mesmo destino, e por coincidência para o mesmo hotel. É inevitável que eles não se tornem amigos, pois o Ed é fofo, gentil, brincalhão, que assim como ela está indo pra Grécia buscar inspiração, mas para as letras de suas músicas.


Eu pensei que nessa hora irá rolar o clichê, e como tantos outros livros iriamos ver dois amigos se apaixonar, mas a autora fugiu disso e nos apresentou um outro personagem, o francês, que confesso, não gostei nem um pouco no primeiro momento.

Esse tal francês, é o tipo de cara que faz piadinhas sem graças, fala pelos cotovelos, e que ninguém sabe o que ele realmente quer, mas quando você descobre é (quase) impossível que ele não te conquiste, e foi exatamente o que aconteceu comigo.

Melhor dedicatória, muitooooo obrigada Bella ♥
Uma coisa que me chamou atenção foram os flashbacks da vida da Be, pois deu para compreender qual foi o motivo que a deixou tão fechada e com a autoestima tão baixa, acho que foi esse um dos motivos para eu ter amado tanto esse livro, pois vi muito de mim na Be, e é tão natural a forma que a autora conseguiu fazer uma personagem real, com problemas reais, que torna a identificação como a personagem algo naturalmente fácil.


Sobre a leitura: O livro é escrito em terceira pessoa, então fica muito mais fácil perceber todo o crescimento pessoal dos personagens, principalmente da Be e os seus complexos e baixa autoestima. As folhas são amareladas, a diagramação é maravilhosa, e ele é curtinho, então dá para ler super-rápido. A capa do livro pode parecer séria demais, mas quando você ler entende o simbolismo do olho grego.


Citação da foto: Queria que os sentimentos de impotência e insegurança sumissem da minha vida. Confiar se tornou complicado para ela.


Citações: "[...] uma linda rosa, só está se escondendo atrás dos espinhos." (pag. 39)
"Pobre Be, nunca entendeu que na vida todos somos a pequena semente, e se cuidarmos bem, podemos virar está magnífica árvore." (pag. 51)


Eu marquei tanto o livro que estou pensando em fazer um post só de citação do livro, diz aí nos comentários se vocês querem.  

Onde comprar!? Aqui

28 comentários:

Autorais,

Estou me recusando a dizer que não mereço

11:18 Amanda Hauane 19COMENTÁRIOS


Eu sempre fui uma pessoa considerada boa, sempre ajudei as pessoas, e quando recebia um elogio de como eu era boa em ser boa, eu simplesmente abaixava a cabeça, ficava vermelha e dizia que não, afinal, sempre 'existia' alguém mais gentil do que eu, e eu não tinha vergonha nenhuma em reconhecer isso.

O tempo passou, e o prazer em ajudar só aumentou, e a quantidade de pessoa que eu tinha para ajudar também.

Por fim comecei a me acostumar com os elogios, não abaixava mais a cabeça, nem fica vermelha, nem tão pouco citava quem fosse melhor do que eu, e sim, no fundo eu sabia do potencial que eu tinha, e pela primeira vez na minha vida eu estava feliz com isso.

Mas parecia que tinha algo errado, e para as pessoas isso não passava de soberba, e ficou mais comum eu ouvir coisas do tipo: “Amanda, você não é tudo isso”, “Ei, vamos abaixar a bola, né!?”, “Você sabe que qualquer um pode fazer isso, né!?”, “Há, não precisa disso tudo, não”, e isso só por que eu havia parado de sentir vergonha de mim, e passei a receber elogios sabendo que eu os merecia.

Um turbilhão de questionamentos se formou dentro do meu ser, afinal, quando a recusa do elogio era aceita, não passava de um complexo de inferioridade, uma fase da minha vida que a baixa autoestima dominava minha alma, e quando enfim consegui vencer essas barreiras e aceitar os elogios como uma forma de reconhecimento pelo que eu era, uma pessoa boa, isso era visto como errado, por que o certo é alguém dizer quanto você é boa, mas totalmente errado você se sentir assim.

Eu queria dizer que isso não me afetou.
Eu queria dizer que o que interessava para mim é me sentir bem comigo mesma.
Eu queria dizer que consegui me aceitar como eu sou, e que esses julgamentos não me afetam em nada.

Infelizmente eu não posso, seria mentira eu dizer que superei o meu complexo de inferioridade, e que hoje só a minha opinião importa, mas não posso.

Então continuo ajudando, e cada vez que recebo um elogio eu ignoro, finjo que não ouvir, estou me recusando a dizer que não mereço e aceitando o que a sociedade quer de mim.

19 comentários:

Autores,

Lorena Rocque | Parceria

15:35 Amanda Hauane 14COMENTÁRIOS


Sim, eu estava de férias não planejadas. Hahaha

Oi, pessoas, primeiramente, eu estava morrendo saudades de escrever, e desculpa por não ter avisado das minhas férias de uma semana, a questão é que elas não estavam planejadas, mas o que importa (eu acho) é que eu voltei, e voltei em grande estilo, com o anúncio de mais uma parceria, dessa vez com a fofa da Lorena Rocque, e a sua série de ficção científica: “Maria Metálica”, além do romance Meu doce Golpista.

Vocês já devem imaginar minha felicidade, logo abaixo tem todas as informações sobre a autora e os seus livros. Fiquem ligados, pois assim que eu terminar o livro faço resenha.



Lorena Rocque – Natural do estado de São Paulo, mora atualmente no Rio de Janeiro. Atua como Radiestesista desde 1999. Já publicou a segunda edição do livro: “Radiestesia Criativa de Lorena Rocque”. Em 2014 publicou o primeiro volume da trilogia de ficção científica “O Resgate de Maria Metálica”. Em 2015 publicou o segundo volume; O Retorno de Maria Metálica”. Recentemente se aventurou a escrever um estonteante romance: Meu Doce Golpista.

O Resgate de Maria Metálica
Este é o primeiro volume da série de ficção científica: “Maria Metálica
Sinopse: Maria Quitéria, uma bruxa do bem, foi enviada ao submundo, para resgatar uma prisioneira muito especial e poderosa, Maria Metálica. Ela se encontrava no castelo de um mago negro há muitos anos. E era chegada a hora de sua libertação.
O leitor fará uma viagem às profundezas da Terra, onde conhecerá as artimanhas do mal e os desafios vividos pelas personagens nas diversas cidades do submundo. Também verá como agem as forças do bem. 




O retorno de Maria Metálica
Segundo livro da série de ficção científica: “Maria Metálica
Sinopse: Maria Metálica está de volta para mais uma aventura fantástica e emocionante, repleta de novos perigos, encontros, desafios e fortes emoções. A intrépida marciana, agora muito mais forte e consciente de seus poderes mágicos, irá juntar-se a sua fiel companheira, a bondosa bruxa Maria Quitéria, e a outros treze bruxos do bem em sua corajosa luta contra as tenebrosas forças do mal.Nesta nova etapa de sua incrível jornada, repleta de viagens intergalácticas, mundos extraordinários e criaturas quiméricas, a jovem Metálica retornará ao planeta Terra sozinha em sua nave espacial e, ao lado de seus amigos, descerá às profundezas do nefasto e perigoso submundo, onde se deparará com grandes mistérios e ameaças, pois Lucius, o poderoso mago das trevas, será finalmente revelado e tentará consumar seus planos diabólicos de uma vez por todas, mesmo que, para isso, tenha que aniquilar qualquer um que atravessar seu caminho. Nossa heroína e sua turma ainda deverão ajudar uma jovem da Cidade do Cimento a libertar-se dos domínios do mal e encontrar seu verdadeiro caminho.Embarque nessa fabulosa história, plena de magia e fantasia, e deixe-se envolver por um enredo que certamente vai instigar as mentes mais imaginativas e sonhadoras; um verdadeiro convite a um incrível e surpreendente universo paralelo povoado de bruxas, fadas, magos, alienígenas e robôs.

Meu Doce Golpista
Sinopse: Joseph Martin, um sedutor implacável, utiliza todo o seu charme para fisgar mais uma inocente. Aos poucos, a brasileira cai nas garras do francês, que promete compromisso sério. A jovem não imagina as verdadeiras intenções dele. Ao vir para o Brasil atar o noivado, dá-lhe um golpe de mestre, deixando-a completamente na miséria e destruída emocionalmente. A partir daí, uma inesperada reviravolta acontecerá. Justine iniciará o seu acerto de contas.






14 comentários:

Geek,

Wynonna Earp | Resenha

21:58 Amanda Hauane 18COMENTÁRIOS

Criado:  Emily Andras  (2016) 
Elenco: Melanie Scrofano, Shamier Anderson, Tim Rozon 
Gênero: Fantasia, Faroeste, Suspense
Status: Em produção
Duração: 42 minutos 
Classificação: ★★★★★ ♡ 

Semana passada o Netflix me indicou uma série, eu olhei a sinopse, mas confesso que não chamou minha atenção, pensei que seria mais um clichê sobrenatural, com demônios e maldição, mas como eu havia acabado de assisti os primeiros episódios de Designated Survivor (assim que a primeira temporada acabar faço resenha) decidi dá uma chance, e admito que a melhor coisa que fiz foi dá um play em Wynonna Earp, que é uma série Canadense baseada nos quadrinhos da IDW Comics.

Wynonna + Apaziguadora 
Wynonna Earp (Melanie Scrofano) é a herdeira da maldição dos Earps, maldição essa que passa sempre para o filho (ou filha) mais velho de um Earp, fez com que ela seja a única capaz de mandar os renascidos de volta para o inferno com uma arma chama apaziguadora.

Ela tentou fugir disso depois que ficou órfã, mas no seu 27º aniversário ela foi obrigada a voltar para o funeral do seu tio, e acaba ficando, pois, a situação de Purgatory está bem pior do que ela pensava. Nesse tempo que ela ficou afastada da cidade a sua irmã mais nova, Waverly (Dominique Provost-Chalkley), reuniu muita informação sobre os renascidos, que a tornou uma perita no assunto.

Como estudante de PP só quero dizer U-A-U para essa logo
Nessa guerra contra esses seres sobrenaturais ela se une ao oficial federal Dolls (Shamier Anderson), um misterioso homem da lei que comanda a Black Division, e também como o lendário vigarista Doc Holliday (Tim Rozon), o melhor amigo do seu bisavô, que ainda está vivo graças ao feitiço da bruxa de pedra.

A fotografia da série é maravilhosa com um cenário de faroeste bem atual, vemos várias tecnologias com um ar vintage que me deixou encantada, sem falar do figurino que eles acertaram em cheio, os efeitos especiais não são tão bons assim, mas dá para compreender pois a série é de baixo orçamento.

Meu crush, Agent Dolls
Outra coisa que me fez amar ainda mais a série foi o protagonismo feminino, a série foge desse padrão cansativo da mocinha que precisa ser salva, e nos mostra uma mulher (não uma moça) forte, com uma arma, que ela não tem medo de usar, sendo ela uma das melhores pistoleiras da série.

E não é só nesse quesito a série tenta derrubar preconceitos, mas também ao colocar um negro em papel destaque e não estereotipado, mas natural, é nítido que ele faz parte do elenco por mérito e não por cota, além de ter um romance gay.

O maior vigarista que você respeita.
Esse faroeste sobrenatural me conquistou de uma forma que assisti os 13 episódios em 2 dias, algumas pessoas tende a comparar a série a Justified e Buffy, já eu acho que os fãs de Supernatural vão amar.

Mas independe do seu gosto, acho válido dá uma chance pelo menos para o episódio piloto, aposto que você não vai se arrepender, depois volte aqui e me conte se gostou.

Irmas Earps 
Curiosidade: Os direitos de adaptação da HQ foram originalmente adquiridos pela Fox International em 2007. Mas, na época, o canal preferiu investir nas séries Dollhouse e Fringe, ambas já canceladas.

18 comentários:

Livros,

Corações em fase terminal - Fabiane Ribeiro | Resenha

03:08 Amanda Hauane 33COMENTÁRIOS

Título: Corações em fase terminal
Autora: Fabiane Ribeiro
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 144
Assunto: Romance
Classificação: ★★★★

Oi pessoas, esse ano eu me comprometi a participar do projeto um livro por mês, idealizado pela Sol, em janeiro eu resenhei o livro Depois dos quinze da Bruna Vieira, mas nesse mês eu li algo totalmente diferente, pode não ser um livro de autoajuda, mas ele me ajudou muito a perceber certas coisas da vida. 

Então vamos a resenha.


Corações em fase terminal conta a história da Cátia, uma jovem de 24 anos que tinha uma vida feliz, no Rio de janeiro, antes de fazer algumas escolhas erradas e ter entrado no mundo das drogas, acabando aos poucos com a sua vida e a dos seus pais.

Após uma briga com eles ela entra no quarto revoltada, quebra algumas coisas e cai no sono, ao acordar ela percebe que não está em seu quarto, mas em um lugar/cidade diferente, e é a partir desse ponto que a história começa a se desenrolar. 


Ao longo da narrativa vamos ver que cada pessoa carrega consigo uma caixa dourada com o seu coração dentro, e dependendo da “doença” cada coração tem características diferentes, alguns estão duros, outros em chamas, até mesmo corações trancados, e isso por causas das suas escolhas. 


Nesse lugar misterioso há vários conjugados, no de Cátia, em particular, tem quatro quartos, e em cada um deles tem um espelho que mostra a situação de cada alma, no espelho dela mostra a sua imagem sentada encolhida em um canto, parecendo que está sentindo frio e medo. Já nos outros quartos são de pessoas que tem algo em comum com ela.

Esse livro mostra o local onde corações em fase terminal vão para tentar se recuperar, e de forma bem original a autora cria simbolismos para explicar cada doença e suas trajetórias de cura.


Sobre a leitura: Como a maioria dos livros que estou lendo esses dias, ele é superleve, dá para ler em um dia, pois é curtinho e a escrita da autora te prende, fiquei o tempo todo querendo ler a próxima página para compreender tudo.

Mas nem tudo são flores, né mesmo? E sim, o fato de ser tão curto me deixou com a sensação de que faltava algo, e prejudicou a leitura, pois não deu para desenvolver bem algumas cenas, por esse motivo eu não dei cinco estrelas.


Citação da foto: "Mas a verdade é que a dor a acompanhava em todos os instantes da sua existência. A dor era uma saudade reprimida, uma busca inflamada, uma espera às escuras." (pag. 79)


Outras citações: "Às vezes, ela se sentia em um conto de fadas, cujo personagem principal, que necessitava de proteção, era seu próprio coração." (pag. 62)
"Era mais que amor. Apenas não havia palavras suficientes para descrever." (pag. 78)
"— Você, como muitos, fez escolhas erradas, Cátia. Você me perguntou quem é... E eu digo-lhe, agora que viu as lembranças: você é o resultado de suas ações do passado." (pag. 109)


Esse post faz parte do projeto Um livro por mês!

33 comentários:

Autorais,

Atelofobia

14:03 Amanda Hauane 40COMENTÁRIOS


Não sei por onde começar.

Não queria ser obrigada a dizer isso.

Mas parece que não tenho escolha.

Então vamos lá...

Ninguém liga para você, ninguém está nem aí para o que você faz da sua vida, ninguém quer saber o que você come no café da manhã, nem que você viajou para Salvador, as pessoas não estão interessadas se você passou ou não naquela prova, e pior, elas nem sabiam que você ia fazer uma prova, elas não estão ligando para suas conquistas pessoais, nem para o seu livro novo, e as suas mensagens motivacionais não causarão efeito algum na vida de alguém.

Elas simplesmente não lingam para você, não porque é isso que elas fazem, mas porque você não é importante.

Você é inferior.

Sabe aquela sua foto de perfil? Ela nunca chegará a trinta curtidas, pois ninguém liga para você.
E eu sei que isso te machuca, isso te deixa deprimida, afinal você quer ser notada, você quer ser amada, mas eu não vou deixar isso acontecer.

Eu só sobrevivo por causa da sua escuridão, alimentando seus medos e insegurança.

Eu fico feliz quando não vejo seu sorriso, me satisfaz te ver sozinha naquele seu quarto escuro cercada de tanto medo, sinto prazer com as suas lágrimas, e me divirto com a sua baixa autoestima. 

Ainda não consegui te ter cem por cento, pois tem uma parte sua que insiste em florir, mas é questão de tempo para que essa centelha de esperança dentro de ti morra.

E eu conseguirei o que quero...

Matar a luz que existe em ti.

Eu sou o seu medo mais profundo, sou a certeza da rejeição.

Sou a escuridão que não deixa você se sentir amada.

Prazer, sou você.

Atelofobia (grego atelês, -és, sem fim, incompleto, inacabado, imperfeito + -fobia)
Medo causado pela possibilidade de falhar ou de ser imperfeito.

40 comentários:

Livros,

Mariana menina e mulher - Pedro Bandeira | Resenha

19:46 Amanda Hauane 19COMENTÁRIOS

Titulo: Mariana menina e mulher
Autor: Pedro Bandeira
Editora:  Ática
Páginas: 88
Assunto: Infanto-Juvenil
Classificação: ★★★★

Oi, pessoas!

Esses dias eu li um livro bem curtinho do Pedro Bandeiras, e foi aquele tipo de leitura rapidinha que deu para ler numa sentada, afinal o livro tem a escrita leve e a diagramação excelente, dá vontade de lê-lo mais de uma vez, mas vou parar de enrolação e dizer sobre o que esse livro amorzinho trata.


Mariana é uma adolescente que assim como muitos de nós (se não a maioria) sente a necessidade de ser aceita pelos outros, e para isso ela inventa uma avó rica e um namorado que está em um intercâmbio chamado Fernando.

Para as meninas da escola ela é uma pessoa super descolada, mas na verdade ela é apenas uma garotinha que precisa fingir o que não é para se sentir parte do grupo, a única pessoa para quem ela não precisa fingir é o Jorginho, seu amigo de infância que sempre almoça com ela, e ao decorrer da história vamos ver alguns sentimentos crescerem entre eles.


Esse livro me fez questionar até que ponto estamos dispostos a ir para sermos aceitos, a pesar de Marina ser apenas uma adolescente e isso nos dá a impressão que quando crescemos muda, mas cada vez tentamos ser algo que não somos nas redes sociais só prova o quanto esse livro consegue abordar assuntos tão atemporais.  

O livro é sim de infanto-juvenil, mas eu indico para todos, e ao ler faça um favor para si mesmo e reflita sobre o que você é e o que mostra nas redes sociais, será que são as mesmas pessoas!? 


Citação: " - Ai, menina! Eu aqui, falando do Rafael, e até esqueci: estamos em junho, Mariana!
- E o que tem junho?
- Ué! O Fernando não viajou pelo intercâmbio em novembro? Não eram seis meses? Ele já devia ter voltado, não é? Quando é que ele volta?

19 comentários:

Livros,

Belo Desastre - Jamie McGuire | Resenha

12:40 Amanda Hauane 20COMENTÁRIOS

Titulo: Belo Desastre
Autora: Jamie McGuire
Editora:  Verus Editora
Páginas: 392
Assunto: New Adult
Classificação: ★★★★

Belo desastre é um new adult que conta a história da Abby, que ao contrário do que sinopse insinua, não é uma bobona, mas uma mulher de personalidade forte que esconde seu passado atrás da sua aparência. Ela e sua melhor amiga America, mudam-se de cidade para estudar na Eastern e fugir do seu passado, mas aí ela conhece o Travis, um Bad-boy, mulherengo e primo do namorado da América, Shephey.


A livro começa quando America convence Abby a assisti umas das lutas do Travis "Cachorro Louco" Maddox (é assim que ele é conhecido no submundo da universidade), ele logo de cara se interessa por ela, talvez o motivo seja que ao contrário de todas as outras a Abby não quer nada com ele e sempre o trata com indiferença, mas além de tudo isso ele a faz lembrar do seu passado, e por esse motivo ela tenta fugir dele, mas logico que ele não vai deixar isso acontecer.


Quando a água quente do prédio da universidade não funciona, ela é convidada pela sua amiga para ficar na casa do Shepley e do Travis, ela tenta de todas as formas deixar claro que não tem interesse em ficar com ele, mas o jeito irredutível dela só contribui para deixa-lo determinado a conquista-la. Antes dela voltar para seu apê, eles fazem uma aposta, se ela ganhasse ele ficaria 30 dias sem sexo, mas se ela perdesse teria que ficar um mês no apartamento dele (com certeza, eu estava torcendo para ela ganhar e ver ele em abstinência, mas não aconteceu e ela teve que ir morar com ele). 


Quando eles começam a se envolver o Travis fica possessivo, o que me incomodou um pouco, e tinha vez que eu ficava com vontade de dá uns tapas na cara da Abby, por conta de algumas das suas atitudes, mas as idas e vindas dos dois tentando mudar para ser um casal melhor me conquistou.

Eu amei o livro, e já o li umas 3 vezes, (isso mesmo, mais que qualquer outro livro).

Clichê? Sim 
Previsível? Totalmente
Mas Belo desastre vai te envolver e te conquista a cada palavra.


Citações: "- O que você quer de mim, Travis? Você não quer que eu fique chateada com o que você fez, mas quer que eu me importe. Você disse à America que não quer me namorar, mas fica irritado quando digo a mesma coisa... tão irritado que sai feito um raio e fica ridiculamente bêbado. Não dá pra te entender." (pag. 99)
"— Você gosta de Beija-Flor — disse ele, na defensiva. — É um pássaro lindo, que nem você. Você é meu beija-flor." (pag. 105)
"Sabe porque eu te quero? Eu não sabia que estava perdido até que você me encontrou. Não sabia que estava sozinho até a primeira noite em que passei na minha cama sem você. Você é a unica coisa certa na minha vida. Você é o que eu sempre esperei, Beija-Flor." Travis (pag.241)


20 comentários: